segunda-feira, 7 de maio de 2012

Lacuna de nós.

- Sentiu minha falta?
- Quando?
- Quando fui embora.
- Por que pergunta, se já sabes a resposta?
- Não sei não.
- Senti falta da falta que eu não tinha, quando estava ao teu lado.
- Não sei porque não demos certo.
- Não sei porque você foi embora.
- Ainda estou aqui.
- Mas não pra mim...
- Se você quiser.
- Só fale quando tiveres certeza.
- Ô menina... Sempre foste tão realista. Por que não se permite sonhar?
- Eu gosto de fatos, não gosto de imaginar.
- Talvez se pensasse mais um pouco, sentisse coisas que nem imagina.
- A falta ainda está aqui.
- Eu sou a falta?
- O que acha?
- Não quero mais achar...
- Isso nunca vai terminar.
- Isso o que?
- Nós. Essa loucura, essa mentira, esse medo, esse sentimento, esse vazio.
- Talvez. Mas não quero que termine.
- Queres para sempre ser a minha falta?
- Quero completar... Me deixa tentar?
- Não posso dizer que não.
- Isso é um sim?
- Suponho que sim.

8 comentários:

  1. puts, muito bom!
    ficou na minha imaginação isso agora!

    ResponderExcluir
  2. Muito obrigada, por sentirem junto comigo. ♥

    ResponderExcluir
  3. Ótimo texto, me fazendo refletir agora. Parabéns.

    ResponderExcluir
  4. perfeito demais, sério mesmo! Dyanne Ribeiro

    ResponderExcluir